Paulo Milreu – Mentor, Coach, Consultor, Palestrante, Professor, Empresário e Empreendedor

A ociosidade pode arruinar  sua caminhada para ser feliz e ter sucesso

A ociosidade pode arruinar sua caminhada para ser feliz e ter sucesso

A ociosidade pode arruinar a sua caminhada para ser feliz, ter sucesso e também prosperidade. Claro, um pouco de ociosidade faz bem, como já disse Domenico Di Masi e mostrou muito bem em suas obras, mas o exagero pode ser fatal. Não diz o ditado popular que “a mente vazia é oficina do diabo”?

Uma das atitudes (e que são também ferramentas) para você avançar na sua vida em busca da felicidade, do sucesso e da prosperidade, é o acreditar. A outra é o soltar (ou ter fé). As 2 juntas fazem parte de 6 atitudes que acredito serem determinantes para você alcançar o que hoje chamo de Riqueza Plena, um método que venho desenvolvendo e aplicando em minha vida principalmente nos últimos 3 anos. Também tenho ajudado várias pessoas (principalmente amigos, colegas de trabalho e pessoas indicadas por esses primeiros) à caminharem em direção aos seus sonhos e visão (prefiro falar em visão) através das práticas desse método, e hoje deixo isso disponível para todas as pessoas interessadas em ter uma vida mais plena e feliz com meu trabalho de Mentoria & Coaching Integrados.

E porquê a ociosidade é tão maléfica assim?

ociosidade A ociosidade pode arruinar  sua caminhada para ser feliz e ter sucesso

Quando se tem tempo disponível em excesso, você passará mais tempo no passado ou no futuro, do que no presente. E é no presente que a vida acontece, onde você realiza sua vida. Temos então um grave problema. É quando deixamos de viver o presente, o agora, que nossa mente começa a sabotar o fluxo da vida e tenta com a razão buscar falhas no passado ou criar fantasias de futuro, deixando de utilizar o presente para construir seu sucesso. Isso significa que não devemos usar a razão? Ou mesmo que devemos esquecer o passado ou o futuro?

Não. Você precisa ter o controle dessa “ida ao passado”, apenas para lembrar e aprender com os erros e relembrar rapidamente os sucessos. Porque é o presente que importa, é o presente que você realiza e constrói seu futuro. Quando você utiliza o seu presente exageradamente para “ficar no passado”, você está perdendo vida. Sim, isso mesmo. Perdendo vida pois vive duas vezes o passado, aquele que já foi e esse do presente que está indo embora. E o que temos de mais precioso é vida.

E você também precisa ter controle dessa “ida ao futuro”, dessa visualização (ou projeção) dos seus sonhos, de onde quer chegar, o que quer construir. E gosto da analogia da construção de uma casa. Quando você pensa em construir uma casa você fica simplesmente pensando como ela será no futuro? Compra os materiais e contrata pessoas sem um plano? Sem uma “planta definida”? Sem tomar decisões sobre essa casa deverá ser, quantos metros quadrados, quantos quartos, banheiros? Você planeja tudo! Inclusive qual será seu investimento e o prazo para a casa estar pronta. E AGE!

E porque com sua vida é diferente?

Não fomos ensinados a planejar. Ou muito pouco. É bem provável que nossos pais não sabiam planejar, nossos professores não sabiam planejar. A maioria das pessoas não compreendem nem o que é planejar e a importância dessa atitude, dessa ferramenta. Crescemos sem aprender a planejar e por isso passamos a vida sem um plano, vivendo apenas. Não pensamos muito no futuro, apenas que devemos seguir em frente, dar o próximo passo. Não planejamos a realização de nossos sonhos, matamos a nossa imaginação (“isso é coisa de criança”) e nos impomos viver no mundo como ele é, com o que ele nos oferece e é mais aparente. Como vamos chegar à plenitude de nossa existência vivendo assim?

O ocioso coloca em dúvida aquilo que acredita

Voltando ao tema ociosidade, temos então uma vida sem grandes planos, sem antever os próximos anos e um futuro pleno, e por isso não temos aquele entusiamo diário ao acordar para agir, para avançar em busca de algo. Que algo? Não existe uma visão. E como pensamos no curtíssimo prazo, quando almejamos algo, quando acreditamos em algo bom para o futuro, começamos a colocar em dúvida se conseguiremos. Voltamos à nossa rotina ociosa, navegando pelo Facebook bisbilhotando o perfil de outras pessoas, compartilhando notícias frívolas e sem sentido, apenas por compartilhar. Paramos de olhar para dentro e ficamos olhando para fora. Paramos de pensar em nossas potencialidades e qualidades, e passamos a nos comparar com as pessoas lá fora. Em vez de cuidarmos da nossa vida, cuidamos da vida do outro. Ele não acredita. E passa a criticar e reclamar.

Ter fé é acreditar e soltar

O maior desafio e a atitude mais poderosa para você concretizar tudo aquilo que acredita é soltar. Acreditar e soltar. Isso é ter fé.

Fé é acreditar naquilo que você não vê, que não se mostra óbvio e real pra você. Fé é estar livre e solto, sem ansiedade ou qualquer pressão sobre o futuro que você planejou, que acredita. Aqui se mostra mais uma vez a importância de planejar. Se você planeja, tudo fica mais claro e definido. A clareza te traz confiança na vida e na realização dos seus planos. Portanto, você precisa acreditar e soltar.

Bom, e depois de soltar? Trabalhe, realize, aprenda, ajude outras pessoas. Não fique ocioso. A ociosidade é assassina da sua fé.

 

Fechar Menu