Paulo Milreu – Mentor, Coach, Consultor, Palestrante, Professor, Empresário e Empreendedor

Foco x Multitarefa: a luta do bem contra o mal
hintersee ramsau berchtesgaden oberbayern

Foco x Multitarefa: a luta do bem contra o mal

Na minha trajetória profissional me vi um dia como um computador. Acessava minha memória em pastas diversas, arquivos distintos, tentando processar alguns megabytes de dados e informações para chegar a um resultado. Como não sabia como aumentar minha memória interna (a famosa memória RAM), eu injetava diariamente um líquido preto misturado com uma substância industrializada doce e solúvel (café com açúcar). O efeito durava algumas horas, o que me permitia processar todas as atividades, até à exaustão.

foco-multitarefa-paulo-milreu-1 Foco x Multitarefa: a luta do bem contra o mal

Como não sou uma máquina, e passado alguns anos o desgaste pelo mau uso não pode ser reparado (será que não?) ou os componentes não podem ser substituídos (talvez alguns, mas os principais para esse processamento não), o que nos resta é avaliar o estrago. E além do estrago avaliar com muita serenidade, sensatez e sinceridade os resultados obtidos até aqui com esse mau uso da nossa “máquina”. E quais foram?

Bom, eu demorei muitos anos pra entender que não sou uma máquina, que não sou multitarefa (quando me chamavam de multitarefa isso me dava orgulho e vaidade, olha que triste!), e agora estava claro que eu precisava vencer essa guerra. Sim, uma guerra!

Vivi isso em minha vida mesmo depois de mais de 2 décadas já empreendendo, tendo criado e sido sócio de mais de 10 empresas, de escola de informática a franqueadora fast-food de pizza (essa foi atípica, uma passagem rápida de 2 anos), passando por produtora e agência digital (meus principais anos) e desenvolvimento de software para mídias sociais.

Como um bom multitarefa, e também bastante empreendedor, eu não me aquietava. Além de construir empresas eu ajudei a fundar associações empresariais, principalmente nos segmentos que atuava. Uma entidade regional, ligada à uma rede nacional. Uma entidade nacional, de um mercado nascente. A máquina não parava de criar novas pastas e arquivos para processar.

Não estou de forma alguma desprezando minhas 2 décadas de trabalho como empreendedor, de forma alguma. Eu me orgulho do que realizei, sou feliz pelos resultados que obtive e que pude compartilhar com muitos profissionais e amigos nessa trajetória e acredito fortemente que fiz grandes contribuições para os mercados que atuei. Mas eu podia ter feito mais. E melhor.

O que aprendi nessa verdadeira guerra que venci (sim, eu venci!) é que minha luta era interna. Eu lutava contra meu próprio mindset (meu modelo mental), contra tudo aquilo que eu acreditava e inclusive disseminava, influenciando aqueles que me acompanhavam. Era uma luta interna e uma das mais difíceis de enfrentar pois você precisa atacar muitas crenças que estão arraigadas e te limitam. Você não enxerga uma outra realidade, você está cego. É uma luta do bem contra o mal.

O mal é o que você vive sendo uma máquina multitarefa. E o bem é aquilo que você procura pra vencer esse mal. E hoje sei que é o foco. Uma única coisa.

Na luta do “multitarefismo” com o foco há uma perda de glamour. O multitarefa se vangloria dos seus feitos, de realizar tantas coisas em tão pouco tempo, e muitas vezes muito bem executadas. Sim, o multitarefa pode ser um exímio executor, pois em seu auge como máquina de última geração ele tem energia e capacidade pra fazer. E faz bem. E isso lhe dá orgulho e vaidade (já citei, mas vale reforçar). E ele vai se alimentando dessa vaidade, desse orgulho, sem escutar mais nada. Além de cego ele ficar surdo.

Você é um multitarefa? Pergunte-se se os seus resultados estão dentro do esperado.

Foram muitas batalhas para vencer essa guerra. E o bem triunfou. Depois de muitos anos eu compreendi os benefícios do foco, a estrutura lógica e clara de ter foco, e principalmente os resultados que o foco me proporcionaria. Não que eu não tenha tido bons resultados como multitarefa (pois apesar de ter sido multitarefa, eu tenho outros comportamentos que me levaram ao sucesso), eu avalio que tive ótimos resultados, acima do comum. Mas eu tenho certeza que poderiam ser bem melhores. Eu tenho convicção que poderiam ter sido extraordinários!

Hoje eu passo meus dias recomendando o foco. Eu observo os multitarefas e lembro do meu passado, como fui, o que vivi e imediatamente tenho empatia. Recomendo o foco como um remédio, que alivia as dores dos resultados ruins, dos resultados ordinários, dos resultados abaixo do comum ou apenas comuns.

Talvez você não precise mudar e ter foco, talvez você já tenha foco. Mas eu pergunto: se tem foco, está satisfeito com seus resultados? Quer melhorá-los? Quer levá-los à um nível de excelência? Quer ter resultados extraordinários?

Se você quer melhorar seus resultados, quer ter resultados acima do comum, acima do ordinário, quer realmente ter Resultados Extraordinários, te convido para participar do nosso grupo fechado no Facebook, onde vou compartilhar minhas experiências em mais de 2 décadas como empreendedor em busca de resultados acima do comum. Clique na imagem abaixo e entre no grupo!

foco-multitarefa-paulo-milreu-1 Foco x Multitarefa: a luta do bem contra o mal

Fechar Menu