Paulo Milreu – Mentor, Coach, Consultor, Palestrante, Professor, Empresário e Empreendedor

Minha grande transformação em 2015

Realmente este ano foi atípico. Foi sem dúvida o ano da maior transformação da minha vida, em vários aspectos e de várias formas. Um ano de muitas reflexões, auto-análise, tomada de decisões muito críticas e doloridas, erros e acertos, treinamentos, leituras, e agora encerrando esse ciclo com uma grande convicção de que tomei as melhores decisões da minha vida.

Nas últimas semanas eu contei pra muita gente essa grande transformação. Ontem e hoje (até agora) eu já falei pra 3 pessoas a minha saga do ano. E então resolvi publicar um pouco do que vivi neste último artigo do ano no meu blog. E essa história começou em outubro de 2014.

unicacoisa Minha grande transformação em 2015Em visita à minha casa, nesse mês, meu primo Marcos Milreu me trouxe de presente um livro. Falávamos sobre o livro “Foco”, de Daniel Goleman, que eu havia lido, mas não tinha gostado muito. Ele procurando em uma livraria de Campinas, havia achado o livro “A única coisa”, sobre o mesma tema, que não conhecia mas tinha achado interessante. Como ele sabe que gosto muito de livros, me presenteou.

Após sua partida, abri o livro e li 10 páginas. Nessas primeiras páginas eu já percebi que esse livro “não era pra mim”. A minha mente imediatamente reagiu de forma bem clara: “Foco não é pra mim. Eu sou multi-focado”. E fechei o livro, guardando-o em minha biblioteca. E ficou ali por uns bons meses.

O ano de 2015 iniciava e eu estava envolvido com pelo menos 8 atividades. Como sempre tinha sido minha vida: muitas atividades, funções e responsabilidades. E era assim que eu achava o correto. E foi nesse momento que algo não pareceu certo.

Em maio eu estava assistindo uma das aulas do excelente curso Remindset (assista o vídeo e conheça o curso), do Conrado Adolpho, quando ele pedia pra eu fazer um exercício de visualização do meu futuro, como me veria em 10 anos. Bom, é importante contextualizar que neste momento eu estava em minha casa, era muito tarde, todos dormiam, e sozinho eu me dediquei à esse exercício. Um exercício que eu já havia feito em 2010 quando participei do meu Practitioner em PNL,  um curso de 100 horas, com o head trainer Fred Camargo e  Kelly Gimenes (meus queridos amigos).

Eu visualizava meu futuro, me vendo com 10 anos a mais, e também toda a minha família com 10 anos a mais. O que meus filhos, cada um, estaria fazendo, estudando, trabalhando, casados, com filhos ou não, mas, principalmente onde eu queria estar em 10 anos. Onde eu me via em 10 anos. Onde eu realmente queria estar em 2025! E então, nesse exercício tão simples e feito de maneira tão simples e solitária, comecei perceber minha real verdade. E nessa verdade, o que não fazia parte do meu futuro, mas estava neste momento no meu presente. E agora?

Os próximos dias foram de angústia. A minha realidade não se encaixava mais no que visualizava para o meu futuro. O propósito claro e definido que eu tinha, estava de alguma forma turvo, com atividades que agora não tinham mais sentido. Eu precisava tomar uma decisão. E a primeira seria a mais difícil e dolorosa.

Difícil porque eu procuro sempre cumprir com minha palavra empenhada, e eu agora teria que voltar atrás. Doloroso. E também bastante dolorosa pois envolvia dinheiro. Sim, abrir mão de receita. Isso dói bastante. Mas, minha sanidade e integridade implorava por essa decisão. E então a tomei. Fui conversar com meu sócio João Cruz (estávamos trabalhando 7 meses e próximos de formalizar nossa sociedade), e expliquei minha decisão. Não sei o quanto ele compreendeu e assimilou essa decisão, mas agradeço por suas atitudes nos dias e semanas seguintes, facilitando todo o processo de minha saída, junto à todos da equipe.

Mas essa era apenas a primeira de muitas decisões críticas que eu tomaria. No total foram 8 atividades que de alguma forma renunciei ou deixei de participar. Algumas estavam claras que eu deixaria, outras não.

A certeza dessas decisões se consolidaram quando decidi retomar da leitura do livro “A única coisa”. Peguei ele na minha biblioteca e pensei: “Preciso ler sobre foco com a mente mais aberta”. E recomecei, enxergando o que eu não estava enxergando, como se um véu tivesse caído da frente dos meus olhos. Incrível! Surpreendente! Muito claro! Muito óbvio! Eu entendia então tudo o que tinha acontecido em minha vida, e também o que não tinha acontecido. Por falta de foco!

E me voltei para as decisões críticas novamente, deixando as demais atividades, para ter foco, para me redirecionar para minha “única coisa”!

Eu renunciei à Vice Presidência da EQUITY – Associação Brasileira de Equity Crowdfunding, entidade que ajudei a fundar em 2014 junto com os colegas Adolfo Melito (Instituto de Economia Criativa), Frederico Rizzo (Broota) e Diego Perez (Startmeup). Deixei de ser membro da Anjos do Brasil. Me afastei do Movimento Escoteiro, tanto como Chefe Escoteiro como Diretor do Grupo Escoteiro Tiradentes. Deixei minha atividade de captador de negócios para investidores pela GRPM Investimentos. Renunciei como síndico do meu prédio (pois é, até síndico eu era!). E em outubro se encerrou meu último mandado como Vice Presidente de Expansão da ABRADi-ISP – Associação Brasileira de Agentes Digitais – Regional Interior Paulista, que fundei em 2009 ainda como ACOPADi e fui presidente por 2 mandatos (2009-2011 e 2011-2013).

UFA! Isso mesmo. Foram 8 atividades que agora não ocupam mais meu tempo, energia e mente. Onde agora eu posso dizer que tenho FOCO.

Mesmo assim eu não acertei todas. Apesar de saber onde me via em 10 anos, eu acabei vacilando. E novamente perdi o foco. Momento de dúvida, insegurança, e pronto. Já próximo do final do ano acabei comprando o curso do Natanael de Oliveira, o EVO – Experts em Vendas Online, recomendado pelo meu amigo Jober Chaves, que acreditava que eu tinha exatamente o perfil para estar nesse time, com toda a “bagagem” dos meus 17 anos trabalhando com marketing digital. O curso é sensacional! Eu recomendo, pois participei das aulas, fui no evento ao vivo (espetacular!), e realmente o Natanael está trazendo estratégias inovadoras para o mercado digital brasileiro. A recomendação do Jober foi ótimo, e só tenho a agradecer por essa preocupação que teve comigo. Mas, tive que recuar. Eu novamente estava trilhando um caminho onde não me via em 10 anos (Ah! O curso será muito aproveitado em meu negócio único!).

unicacoisa Minha grande transformação em 2015Nesses meses, principalmente de setembro até agora, comecei a elaborar o maior e melhor plano estratégico da minha vida, para o meu negócio único, a Viking Network. O único negócio que me vejo em 10 anos, e tem total sintonia com o propósito da minha vida. E já no final da elaboração desse plano, minha vida foi coroada com o melhor treinamento que já participei em toda a minha trajetória profissional e pessoal, o Millionaire Mind Intensive, um seminário internacional com o próprio T. Harv Eker e Doug Nelson, que em 3 dias romperam crenças e me deram a plena certeza do caminho que venho trilhando (falei desse treinamento em outro artigo aqui). Eu e minha esposa, Débora, vivemos dias intensos que quebraram muitas de nossas crenças e agora transformam diariamente nossas vidas!

É com convicção que posso dizer que mudando meu mindset (modelo mental) eu estou mudando toda a minha história. Eu já sabia muitas das coisas que enxerguei este ano, mas me negava a enxergar. Este foi um ano de grandes vitórias, principalmente da minha mente. A única coisa que posso controlar é minha mente, e é através desse controle mental, e uma crença absoluta que o Universo conspira totalmente a meu favor, que vencerei em 2016 e nos próximos anos! Agora com muito mais clareza, e portanto com muito mais poder pessoal.

O sucesso é simples. É tão simples que nos sabotamos, e por isso não é fácil.

E a minha pergunta diária é: Qual é a única coisa que posso fazer (agora, hoje, esta semana, este mês) de modo que, ao fazê-la, o restante se torne mais fácil ou desnecessário?

Fechar Menu