Se você está no varejo, sua referência de crescimento é a média apurada pelo IBGE?

Faz tempo que estou cansado de escutar esses resultados apurados por institutos de pesquisa sobre médias de crescimento ou decrescimento de setores da economia, ou qualquer outra pesquisa que o valha. O que são médias? Oras, são médias. Significa que dentro da amostra analisada tivemos picos muito acima e picos muito abaixo.

Desta vez o que me motivou a escrever este artigo foi escutar no programa matinal de notícias de uma rádio local (estou em Bauru, interior de São Paulo), de um conhecido jornalista, os comentários sobre os resultados divulgados pelo IBGE ontem que em 2015 as vendas do varejo tiveram um recuo de 4,3%. Sim, 4,3%. Uma média. Com certeza absoluta eles apuraram empresas do setor do varejo que tiveram vendas com grandes picos, seja abaixo, seja acima. E porque vamos olhar para uma média e achar que isso é ruim? Que tá piorando? Você acha isso mesmo? Apenas 4,3% de recuo?

Bom, para as empresas que estiveram na média, então não tá tão ruim. Ruim está para as empresas que ficaram nos picos mais baixos. Que tiveram recuo de 10 ou 20% em suas vendas. E bom pra caramba está para as empresas que ficaram nos picos mais alto. Já pensaram nisso? Vendas crescendo em 2015 em mais de 10, 20 ou mesmo 30%. Aliás, conheço um amigo que sua empresa teve um crescimento de mais de 62% em suas vendas.

Mas, o que eu quero dizer com tudo isso? Bom, que média é média. E ser mediano, está na média, é ser medíocre.

medíocre
adjetivo de dois gêneros
  1. 1.
    de qualidade média, comum; mediano, meão, modesto, pequeno.
    “salário m., condição m.”
  2. 2.
    pej. sem expressão ou originalidade; mediano, pobre, banal, passável.
    “texto m.”

Você quer estar nessa média? Quer se comparar a mediocridade? Onde você coloca sua empresa? Onde você se coloca?

No ano passado ouvi de um amigo lojista do setor de calçados uma história muito interessante. De dois irmãos que atuavam nesse mesmo setor calçadista e varejista, com redes de lojas distintas. Um estava indo muito mal, vendas caindo, numa situação bem ruim. O outro, vendo suas vendas crescerem, seus negócios prosperarem. No mesmo setor! Como pode isso?

É simples. Esse empresário que prosperava, que estava alcançando sucesso com seu negócio, ele tinha se preparado. Ele contratara uma consultoria financeira um ano antes, e se organizou para enfrentar os desafios que viriam nos próximos anos.

E você? Está se preparando? Está se educando? Só assim você não irá mais se comparar as taxas medíocres.

Sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *